Proteção para mãos

Estamos contratando novos representantes comerciais! Entre em contato.
 
 
Solicitar orçamento « Voltar

Zylex Plus

Descrição: Luva confeccionada em borracha nitrílica premium, sem flocos. Palma e face palmar dos dedos com anti-derrapante. Sem flocos. Comprimento total: 46cm.

Aplicações: Proteção das mãos do usuário contra agentes químicos.

CA: Químico

 



Instruções de utilização

1. Ao pegar a luva, certifique-se de que ela está no formato adequado para sua mão.
2. Verifique os riscos mecânicos, químicos e biológicos, térmicos (frio e calor) do trabalho a ser desenvolvido.
3. Não esqueça que conforto e produtividade são importantes no seu trabalho.
4. Escolha a luva correta para cada atividade a ser desempenhada.
5. Certifique-se que suas mãos estejam limpas e secas antes de calçar as luvas.
6. No caso de produtos químicos, dobre os punhos evitando que estes produtos escorram para os seus braços.
7. Não use luvas por tempo muito prolongado, faça a higienização com água e sabão neutro ou detergente, secando ao natural ou secado até 50°C
8. Após o termino do trabalho, lave suas mãos e guarde suas luvas (limpas) em local apropriado.
9. Não reutilize luvas que estejam rasgadas ou danificadas, troque por outra luva nova.
10. Se desejar aplique creme hidratante nas mãos.

 


Tabela de resistência química

  CAS n°
1,1,1 - Tricloroetano 71-55-6 27 1 II
1,1,2,2 - Tetracloroetano 79-34-5 14 1 I
1-Metoxi-2-Propanol 107-98-2 129 4 III
1-Metoxi-2-Propilacetato 108-65-6 84 3 II
2-Etoxi Acetato de Etilo 111-15-9 92 3 II
2 Etoxietanol- 110-80-5 166 4 III
Ácido Clorídrico 7647-01-0 >480 6 III
Acetona 67-64-1 6 0 I
Alil De Álcool 107-18-6 51 2 II
Álcool Amílico 71-41-0 48 6 III
Acetato De Amila 628-63-7 77 3 II
Acetato De Butilo 123-86-4 57 2 II
Acetato De Etila 141-78-6 13 1 II
Acetato De Propilo 109-60-4 14 1 II
Acetonitrila 75-05-8 12 1 II
Ácido Acético Glacial 64-19-7 66 3 II
Ácido Acrílico 79-10-7 104 3 II
Ácido Crômico, 50% 1333-82-0 480 6 III
Ácido Fluorídrico 7664-39-3 190 4 III
Ácido Fosfórico, 85% 7664-38-2 >480 6 III
Ácido Lático, 85% 598-82-3 >480 6 III
Ácido Maleico, Saturada 110-16-7 >480 6 III
Ácido Nítrico, 40% 7697-37-2 >480 6 III
Álcool Octílico 111-87-5 >480 6 III
Ácido Peracético 79-21-0 65 3 II
Ácido Perclórico, 60% 7601-90-3 >480 6 III
Ácido Sulfúrico 7664-93-9 150 4 II
Benzina (FAM DIN 51635) 101316-46-5 480 6 III
Butanol, Puro 71-36-3 480 6 III
Butil Celossolve 111-76-2 480 6 III
Cicloexanona 108-94-1 54 2 I
Ciclohexano 110-82-7 480 6 III
Ciclohexanol 108-93-0 480 6 III
Cloro (O Gás) 7782-50-5 480 6 III
Diclorometano 75-09-2 3 0 I
Dimetil Acetamida 127-19-5 29 1 I
Diesel (Combustível)   >480 6 III
Di-Isobutil Cetona 108-83-8 >247 5 III
Dissulfeto De Carbono 75-15-0 12 1 III
Etanol Absoluto 64-17-5 380 5 III
Éter de Petróleo 8032-32-4 >480 6 III
Éter Etílico 60-29-7 32 2 III


Guia de utilização Índice de Degradação Permeação Penetração (min.)
Excelente III >30
Bom III <30
Regular II >30
Pouco II <30
Não recomendado I Não testado

Excelente: A luva pode ser mantida em contato por longo período com o produto químico (até o limite de tempo de imersão).
Bom: A luva pode ser mantida em contato ininterrupto com o produto químico específico (respeitando o tempo máximo de imersão).
Regular: A luva apresenta um desempenho moderado em contato com o produto químico.
Pouco: A luva pode ser utilizada como proteção contra respingos do produto químico - com estrições.
Não recomendado: Evitar o uso deste tipo de luva com o produto químico específico.

  CAS n°
Éter Metil-Terc-Butil 1634-04-4 27 5 III
Etilamina Gás 75-04-7 14 2 III
Etilenoglicol 107-21-1 129 6 III
Fenol 90% 108-95-2 84 4 I
Formol, 37% 50-00-0 >480 6 III
Gasolina (Sem Chumbo) 8006-61-9 413 5 III
Gasolina, Sem Chumbo   >480 6 III
Glicol Dietylene 111-46-6 >480 6 III
Glutaraldeído, 50% 111-30-8 >480 6 III
Heptano 142-82-5 >480 6 III
Hexano 110-54-3 >480 6 III
Hidrazina, 60% 7803-57-8 >480 6 III
Hidróxido de Amônio 1336-21-6 328 5 III
Hidróxido De Potássio, 50% 1310-58-3 >480 6 III
Hidróxido De Sódio, 50% 1310-73-2 >480 6 III
Hipoclorito De Sódio, 13% 7681-52-9 >480 6 III
Iso-Octano 540-84-1 >480 6 III
Iso Propanol 67-63-0 >480 6 III
Methanol 67-56-1 68 6 III
Metacrilato De Metila 80-62-6 22 1 II
Metil Cetona Propil 107-87-9 11 1 I
Metiletilcetona 78-93-3 9 0 I
Nitrobenzeno 98-95-3 336 5 I
Nafta Solvente 8030-30-6 311 5 III
N-Undecano 1120-21-4 >480 6 III
Óleo Mineral/Parafina Líquida   >480 6 III
Ortho-Phophoric Ácido 7664-38-2 >480 6 III
Percloroetileno 127-18-4 165 4 III
Peróxido De Hidrogênio, 30% 7722-84-1 >480 6 III
Propilenoglicol 57-55-6 >480 6 III
Piperazina, Saturada 110-85-0 >480 6 III
Querosene 8008-20-6 >480 6 III
Sulfóxido Dimetyl 67-68-5 50 2 II
Tolueno 108-88-3 21 1 II
Tetrahidrofurano 109-99-9 7 0 I
Tetracloroetileno 127-18-4 292 5 III
Trietilamina 121-44-8 >480 6 III
Terebintina 8006-64-2 >480 6 III
White Spirit 64742-48-9 >480 6 III
White Spirit 68551-17-7 >480 6 III
White Spirit 8052-40-13 >480 6 III
Xileno 1330-20-7 40 2 II


Ruptura (min.) Taxa de CE
< 10 0
> 10 1
> 30 2
> 60 3
> 120 4
> 240 5
> 480 6

Importante: Estas indicações (sugestões) são baseadas em testes de laboratórios e representam o melhor desempenho com base nas informações disponíveis quando realizados estes testes. O objetivo é orientar os profissionais da área de saúde e segurança do trabalho. Lembrando que não temos controle dos processos produtivos de cada organização e estes resultados podem apresentar variações de acordo com a formulação de cada fabricante.

 

Tabela auxiliar para tamanho das luvas

1ª etapa
Posicione a mão direita sobre a ilustração ao, posicionando o dedo indicador a partir da linha vermelha conforme indicado.

2ª etapa
O tamanho da luva mais indicada é a medida que aparece após na outra extremidade da sua mão.

 



Simbologia (etiqueta de produtos têxteis)


Código de barras

A HSD Brasil, visando sua inserção na cadeia de suprimentos global, utiliza o código de barras para melhor atender o cliente final.

Código de barras é uma representação gráfica de dados numéricos ou alfanuméricos. A decodificação (leitura) dos dados é realizada por um tipo de scanner, o leitor de código de barras, que emite um raio vermelho que percorre todas as barras.

O código foi criado para identificar os produtos comercializados ao redor do mundo. O instituto emite os seis primeiros números que aparecem nas embalagens (são 13 no total). Os três seguintes indicam o país onde o objetvo foi produzido. A identificação do Brasil é 789. Por fim, os números finais determinam o fabricante.

O código de barras é uma forma de representar a numeração que viabiliza a captura automática dos dados por meio de leitura óptica nas operações automatizadas.

 

Importante

As indicações (sugestões) de utilizações por setores de atividades (trabalhos) podem variar de acordo com maquinários, matérias primas, produtos químicos e formas de manuseio de cada empresa, além dos treinamentos fornecidos aos usuários dos EPI's, lembrando que determinadas atividades possuem vários riscos simultâneos.

Não nos responsabilizamos por quaisquer acidentes de trabalho ocorridos, considerando que a HSD Brasil não tem controle sobre os processos produtivos e suas variações dentro de cada organização.

Certificações Brasileiras (Normas)

RISCOS MECÂNICOS

A (0 a 4) Abrasão
B (0 a 5) Corte
C (0 a 4) Rasgo
D (0 a 4) Perfuração

RISCOS QUÍMICOS

 

Norma Brasileira Regulamentadora

 

Organização Internacional para Padronização

 

 

Certificações Internacionais (Normas)

RISCOS MECÂNICOS

A (0 a 4) Abrasão
B (0 a 5) Corte
C (0 a 4) Rasgo
D (0 a 4) Perfuração

RISCOS QUÍMICOS

Consulte a tabela química
HSD para determinar a luva
correta para cada produto
químico específico.

RISCOS BIOLÓGICOS

 

 

RISCOS TÉRMICOS (CALOR E FOGO)

A (0 a 4) Fogo
B (0 a 4) Calor de contato
C (0 a 4) Calor por convecção
D (0 a 4) Calor Radiante
E (0 a 4) Pequenas projeções de metais em fusão
F (0 a 4) Grandes projeções de metais em fusão

RISCOS TÉRMICOS (BAIXAS TEMPERATURAS)

A (0 a 4) Frio convectivo
B (0 a 4) Frio de contato
C (0 ou 1) Permeabilidade a água

 


Nossos produtos são testados em laboratórios brasileiros de acordo com a legislação vigente e laboratórios internacionais com base nas Normas Europeias (ENs).

 

« Voltar  |  ↑ Ir para o topo